Virar o melhor do mundo e se leiloar

Há poucos meses, durante a Copa do Mundo, escrevi sobre um sonho de onze em cada dez meninos que batem bola na escola, na rua ou nos campinhos: tornar-se um profissional do futebol, ficar famoso, ganhar o suficiente para comprar carros, apartamentos, relógios, cabeleireiros, maquiadores, etc. Neste mês de janeiro, dois eventos contrastantes mostram realidades impactantes e, de certa forma, absurdas.

O primeiro é a Copa São Paulo de futebol júnior, que há muito deixou de ser um evento que revela craques da base para virar, basicamente, vitrine de empresários e cartolas. Alguns poucos se dão bem. Outros, especialmente o de equipes modestas do interior do país, dependem de pouco auxílio financeiro para viajar e participar deste torneio – realidade de boa parte dos atletas federados neste país. Mas enfim, o segundo evento remete ao jogador batizado pela torcida gremista de dentuço pilantra

Mas ele não é bom? Pessoalmente, não saberia dizer se gostaria de ter Ronaldinho Gaúcho no meu time, apesar de sua inegável genialidade. A meta do craque é disputar a Copa de 2014, mas para isso é preciso botar em sua cabeça que essa meta depende de muita garra e disciplina, algo que vinha crescendo no Milan mas não está bem claro nesse surreal retorno ao Brasil. Incllusive, sua posição diante do esquema armado pelo irmão e empresário, ao leiloá-lo com pelo menos três grandes equipes, faz a gente pensar: o que motiva o jogador a continuar treinando e jogando?

O que você faria? Claro que, antes de pensar em ganhar dinheiro como Ronaldinho Gaúcho, é preciso nascer com talento e explodir. De qualquer forma, tenho para mim uma impressão absolutamente negativa: até que ponto uma pessoa notadamente respeitada no que faz precisa fazer esse tipo de “leilão às claras”? Nada contra oferecer seus préstimos a quem pagar mais. Só que, da forma como foi feito, é como se esperassem propostas cada vez maiores para desqualificar os outros pretendentes.

Se estivesse no lugar dele, ignoraria isso, jogaria no clube que o revelou (o Grêmio) mesmo ganhando menos: afinal, a meta não é a Copa? Quer mais estímulo do que convencer não só o técnico da seleção, mas também sua torcida? Vou mais longe: se tivesse a grana dele, daria um jeito de bancar o mecenas de algum desses times simples da Copa São Paulo…

2 thoughts on “Virar o melhor do mundo e se leiloar

  1. Pow uma vez fui comemorar o niver da minha amiga numa boate ond a beibda era liberada mas tinha um prazo de 2 horas. Sc3b3 sei que comecei a pegar 2 beibdas ao mesmo tempo, tomava e ja ia buscar mais, quando fui no banheiro percebi que estava mto chapada e via tudo branco (acho agora q era a luz mas quando vc esta bebada nc3a3o imagina q seja tudo tc3a3o simples assim) achei que colocaram boa noite cinderela no meu copo (nunca entendi esse termo ja que foi a bela adormecia e a branca de neve q c fuderam, cinderela no max perdeu o sapato) e corri para pegar um taxi. Liguei para o meu pai chorando, exoplicando a situac3a7c3a3o, sc3b3 sei q o taxista pegou meu cel e comec3a7ou a fala com meu pai (axo q foi na hora q comecei a vomitar) quando cheguei em casa meu pai me agarrou e eu falei PAAAAAIII NINGUc389M ME AMA PAIII EU SOU SOZINHA NO MUNDO PAAAAAI VC TEM UM CLONE? e aida falei para a minha madrasta q eu queria ser a filha dela, vomitei no carro do meu pai, e geral do meu colegio agora me chama bebada.Atc3a9 hoje sou zuada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *