Fuja da estratégia das “parcerias”

Vez ou outra, seja aqui ou em outro blog que mantenho, surge um e-mail preocupante. Algo como “estou iniciando o processo de parcerias e ainda os acessos tem muito o que melhorar, mas certamente estou conseguindo vários parceiros ainda teremos muitos acessos, entao vamos fazer uma parceria?”. Gente que entende “parceria” como uma simples “troca de links”…

Esse erro primário ainda se perpetua por uma razão simples: tem muita gente que concorda com esse troca-troca de links, banners, blogrolls arranjados… Por algum acaso você realmente clica nesse tipo de link, que muitas vezes só aparece dentro do site por pura conveniência de quem trocou? Parceria, aliás, pressupõe uma troca onde os dois lados saem ganhando. O que eu tenho a oferecer que ele não tem? Dificlmente essa pergunta possui uma resposta convincente nesse caso.

Nada de parcerias aqui – Pessoalmente, costumo ignorar qualquer pedido de parceria. A estratégia mais eficiente para posicionar links diz respeito a relevância do conteúdo. Quer dizer: só faço referência aquilo que um potencial visitante realmente vai se interessar. Quem deve ganhar com esses links é exatamente quem o lê, e não o sujeito que aparece “mendigando” parcerias.

Mas e o papo do “pagerank”? – Algum idiota pode complementar, dizendo que “troca de links são importantes para aumentar o ranqueamento do Google e gerar tráfego”. Pois você sabia que esse tipo de prática é passível de punição? Fique atento com quem você anda trocando links: isso pode ser ruim para o seu próprio espaço na rede.

Claro que, se por acaso você gostar de alguma coisa que leu, pode fazer um link. Farei o mesmo aqui se o seu conteúdo for relevante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *