Empurrar “infoprodutos”

Dias atrás, buscando por formas de ganhar dinheiro na Internet, encontrei diversos sites altamente persuasivos, repleto de palavras e discursos fáceis. Aquela velha história de mexer com o psicológico: “você é uma pessoa empenhada, dedicada, engajada em trabalhar”, etc, etc… Na sequência, extratos de pagamentos insinuando um “piloto automático para faturar muita grana”, intercalados com “depoimentos de gente feliz com o sucesso”.

São páginas construídas de maneira simples, com muito texto – intencionalmente, para que o “segredo do sucesso” apareça apenas no final. Então descobrimos o conceito de “produtos de informação” – os famigerados “infoprodutos”. Basicamente, consiste em compilar e fornecer conteúdos relevantes em arquivos digitais, exibidos como se fosse uma “caixinha de sabão em pó”, e comercializados a partir de sistemas simplificados de pagamentos.

Que papagaiada é essa? Entre os exemplos mais frequentes de “infoprodutos”, temos coisas como “crie uma máquina de fazer dinheiro”, “como se tornar um líder de sucesso”, “implantando a lei da atração”, “monte seu site usando apenas o word”, “ganhe na loteria agora mesmo”, entre outras cascatas que podem facilmente ser encontradas sem custo. Na verdade, pressinto que boa parte dos usuários que compram esses e-Books, softwares, apostilas, cursos em áudio ou vídeo e coisas do tipo, não se interessam pelos temas necessariamente: fazem grandes compras com a ilusão de revenda fácil – já que “não existe despesas de armazenamento ou envio”.

Onde está o problema? Muito simples, haja vista um dos tais “infoprodutos” disponíveis: “crie um e-book sem escrever uma palavra”. Onde já se viu? Fosse assim tão simples, qualquer boa editora já lucraria horrores com algo que, culturalmente, nunca fez sucesso no Brasil: livros. É evidente que esse mercado de arquivos discutíveis é alimentado, basicamente, pela ganância de quem prolifera milhares de sites similares pela rede. Obviamente, é o tipo de onda que merece total desconfiança.

20 thoughts on “Empurrar “infoprodutos”

  1. Bom seu artigo! Propostas como esta de ganhar dinheiro fácil e transformar o computador em uma máquina de dinheiro NÃO SÃO VERDADEIRAS. Porém, vender infoprodutos, desde que contenham BOAS informações, é uma boa e comprovada maneira de ganhar dinheiro na internet. Isto é fato, eu mesmo posso atestar. Mas não é fácil, não é fácil mesmo e nem para qualquer um.

    Sucesso!

    1. Oi Davi, muito obrigado pela visita e pelo gentil comentário! Particularmente, ainda vejo com muito receio o uso do termo “infoprodutos”, eufemismo bastante discutível para “e-books”. Imagino que, ao julgar por suas observações, esse tipo de conteúdo não é simplesmente persuasivo, mas preparado a partir de um modelo semelhante ao de uma editora. Incomoda um pouco a forma pejorativa como boa parte dos “infoprodutos” se posicionam: um apanhado de artigos disponibilizados de forma aberta na rede, compilados e revendidos a preços baixos, gerando negócios entre usuários com pouca experiência e conhecimento das ferramentas. É o tipo de ação que não resiste a alguns meses. Mas enfim, há espaço para todos, e desde que haja transparência, também merece sucesso. Grande abraço, e sinta-se à vontade para contar um pouco mais sobre sua experiência neste espaço!

  2. Um artigo bom pra quem procura mais uma “desmotivação” e desistir de uma vez de fazer negócios pela internet. Na verdade infoprodutos são uma fonte riquíssima de conhecimento na internet, se não acredita faça um teste, compre alguns infoprodutos de assunto do seu interesse e veja se não é bem mais fácil aprender com eles ao invés de pesquisar em páginas intemináveis de sites com conteúdo “grátis”. Já comprei infoprodutos de assuntos diversos na internet e nunca eu disse NUNCA me arrependi de tê-los comprado. Os infoprodutos não precisam ser só sobre ganhar dinheiro na internet pode ser sobre qualquer assunto da face do planeta, qualquer tipo de informação disponibilizada para download na internnet.

    1. Alyson, creio que você não leu o comentário que deixei nessa mesma página, para o Davi. Se desejar, leia o que respondi, vale o mesmo para os seus argumentos. E fique à vontade para detalhar mais a respeito da diferença entre “infoprodutos” e “e-books”. Abraços!

  3. oi amigo,como vai
    bom,concordo com tudo que voce relatou,e vou acrescentar mais,hoje em dia ,todos nos sonhamos em ficar rico ,ou pelo menos ter uma boa estabilidade economica,ai o trunfo dos milagreiros da net,cobram um valor relativamente baixo para uma afiliação a um grupo de vendedores de infoprodutos ou por um material poderoso, o tal trunfo ,e a mais conhecida ideia de ganhar dinheiro na net,vender uma proposta ou produto ,barato ,mas que se vende aos milhares ,proporcionando aos gurus ,milhares ,ate milhões de reais.
    a pergunta e ,para que comprar infoprodutos que facilmente voce pode coseguir gratis na net? tem gente vendendo esta ideia,e mais ,quem compra continua a fazer propaganda para o vendedor.

  4. Parece que estamos generalizando a coisa. Infoprodutos são ferramentas. Você precisa de algumas e de outras não. Agora a forma como elas são concebidos e negociadas é outra coisa.
    Existem bons e caros relógios, mas tenho um amigo que está ganhando a vida vendendo relógios baratos, tipo descartáveis se molhar, mas nunca foi linchado.
    Até porque o preço já diz tudo. Compra quem quer. A propaganda deve ser de qualidade, caso contrário a panela não ferve. kkkkk

    1. Francisco, não há generalização nenhuma: de fato, se pensarmos que infoprodutos correspondem a “ferramentas como relógios descartáveis”, é sinal de que você está de acordo com o texto. Mais do que isso: se “a propaganda deve ser de qualidade”, segue a pergunta: quer dizer que a venda de infoprodutos é, tão somente, propagar a necessidade por algo que, em tese, tem pouco valor? Abraços!

  5. Olá, caro amigo, acho que você de alguma maneira frustrado por algo que ainda não aconteceu com você, ou seja, ainda não conseguiu criar o seu negócio online, se você não notou, este seu site é um fornecedor de infoprodutos, gratuitos, mas não deixam de ser infoprodutos, um infoproduto é também um programa que você poderia ter utilizado para editar a sua logo marca “marmota”, concordo com você em que existe sim, muita armação na web para se ter dinheiro fácil, más um infoproduto pode ser um curso de como você ganhar agregando o AdSense a este seu blog, ou um script com o mesmo modelo deste blog para revenda, e assim por diante.
    Mas o que você não soube mostrar foi a diferença entre pirâmide e infoprodutos. mesmo um site fraudulento que possa ter prejudicado muita gente, utilizou algum tipo de infoproduto para criá lo, entendeu agora. Caso você tenha algum produto que poderia ser utilizado para criar algum negócio, pode ser um programa de algum produto, se você editar um site de pagina unica(mini site)o suficiente para conhecerem e comprarem, esta é uma venda de infoproduto, e você não está “empurrando” e sim vendendo, já que você talvez tenha tido o trabalho de fabricar. Ou você trabalha de graça!!!
    mude um pouco o seu conceito e ganhe dinheiro com este seu blog.
    abraços e sucesso!!

  6. Como disse, você está fornecendo sim um produto de informação, e de graça, claro que tudo isso tem um fundamento, os anúncios AdSense no teu blog por exemplo, é um modelo de ganho com infoprodutos, ou seja você oferece um produto de informação gratuito a todos e de quebra seus anúncios do google estão ali na lateral esperando alguém clicar, e ai?? a não ser que você esteja divulgando estes anúncios como cortesia ao google. claro que não né, olha sei que de alguma forma você teve seus motivos por criticar alguns infoprodutos, eu concordo com você, existe sim muitos negócios que praticamente empurram estes tais infoprodutos, só que não podemos colocar todos os infoprodutos em um patamar critico, concorda, creio que você tenha entendido a minha critica, que a meu ponto de vista foi construtiva. continue mostrando a todos as farsas, precisamos de pessoas e de blogs que mostre a realidade mesmo, abraços e sucesso a você!!

    1. A questão, Wesley, é achar que “infoproduto” é um “produto de informação” e valorizá-lo como tal. Minha dúvida permanece: qual a diferença de infoprodutos e e-book, por exemplo? Abraços.

  7. Prezado Marmota, boa tarde!

    Já pensei em escrever um blog como o seu. Realmente a pilantragem é tanta que você acaba acreditando que nada presta na internet, mas sabendo separar o joio do trigo você verá que existem vários infoprodutos bons.

    Porém escrevo na verdade para responder sua dúvida postada acima:
    “qual a diferença de infoprodutos e e-book, por exemplo?”

    Resposta: e-Book é infoproduto sim, porém existem outros tipos de infoprodutos. Ex.: Templates para sites, softwares de qualquer tipo, desde que fáceis de usar, antigamente havia radio-novelas… vc pode fazê-las em mp3 e haverá público para comprá-las… não são e-books e nem prometem dinheiro a ninguém, porém são infoprodutos.

    Vou dar mais um exemplo
    Ofereço um sistema que você descompacta em um servidor de internet e pronto. Você tem um e-commerce.

    Os infoprodutos que você se refere em seu post inicial só existem realmente pela ganância de quem os compra. Não existe dinheiro fácil, mas isso é uma resposta já antiga… o novo é que existe dinheiro pelo seu conhecimento na internet e é honesto.

    Abs

    1. Oi Jebs, não havia pensado por este ângulo: “infoprodutos” que, de fato, resolvam um problema ou tenham algum caráter artístico. Diferente de um mero catado de textos, apresentado como tal. Isso merece um ou mais textos extras. Obrigado!

  8. Boa tarde

    Concordo em partes com o que escrevestes, realmente existem muitos anúncio falsos na net, mas não devemos generalizar.

    Por exemplo tenho um curso online a 4 anos disponível nos sites buzzero e learncafe, estes cursos tem recebido muitas avaliações ótimas por quem os acessa.

    Detalhe meus cursos são gratuitos, não cobro nada por eles. E tenho recebido carta dizendo-me que tem ajudado a vida de muita gente.

    O curso Método FIDELIZE as 8 Regra do Sucesso em Vendas- Master demore 2 anos para criar. hoje está em muitas empresa no Brasil, e sendo distribuido em Portugal com ótima aceitação.

    Foi criado baseado em 35 anos de experiências, estudos, pesquisas e muito amor.

    Estudei e me esforçei muito para estar a onde estou.

    E é isto o que procuro passar as pessoas, a garra, a força de vontade, e que existem sim muitas oportunidades de sucesso.

    Deixo aqui uma frase:

    ¨”Se você esta satisfeito com o que tem, não faça nada diferente do que sempre fez, porque assim continuara a ter o que sempre teve”

    Abraços e muita luz a você

    João Paulo Ávila

    1. Oi, João Paulo! Agradeço seu registro! Se puder, compartilhe conosco uma dúvida que ficou no ar a partir do seu testemunho: já que seus cursos são gratuitos, de que maneira você capitaliza seu trabalho? Caso deseje contar sua história, creio que renda um texto só para ela. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *