Comprar uma chipeira para SMS pirata?!

Acabei de ler em uma antiga edição da Teletime, tradicional revista na área de telecomunicações, um dado espantoso: 150 milhões de mensagens instantâneas enviadas para celulares no Brasil em um mês trafegam em canais não certificados pelas operadoras. É praticamente o mesmo número de SMSs enviados pelas empresas homologadas! Empolgadas com preços baixos (cerca de R$ 0,05 por mensagem, ao contrário dos R$ 0,15 costumeiros), empresas interessadas no serviço compram SMS pirata – muitas vezes sem saber!

O texto revela os caminhos mais comuns dos espertinhos. Um deles é a compra de tráfego pelo exterior, longe dos radares – mas cuja taxa de entrega gira em torno de 30% ou 40% dos textos enviados. No entanto, o método que mais me chamou a atenção, logo pelo nome, atente por chipeira. São máquinas que permitem a instalação de vários SIM cards e realizam disparos simultâneos – uma para oito cartões custa quase R$ 3 mil no mercado paralelo; com 32, uns R$ 4 mil. O texto revela uma curiosa prática europeia: vans com chipeiras que circulam enquanto disparam mensagens em massa, para não congestionar antenas!

E isso é legal? Claro que não! Ainda que as próprias operadoras (especialmente a TIM) adorem um spamzinho via mensagem de texto, qualquer empresa séria que desejar arriscar este canal de comunicação precisam seguir regras de conduta. A entidade que representa este mercado, com um código estabelecido, é a Mobile Entertainment Forum – MEF, e atuação na América Latina inclui denunciar piratas e realizar campanhas. Uma informação simples: repare no número de quem enviou o torpedo. Se forem entre quatro ou seis dígitos (short code), é um SMS legal – quer dizer, legalizado.

Mas isso vai acabar um dia? Infelizmente, por mais que a MEF-LatAm se esforce, ou pessoas como eu e você se informem, vai haver um ciclo medonho de povo comprando e vendendo chipeira no Mercado Livre. Recentemente, mais uma ferramenta contra o SMS pirata começou a funcionar: um site que estimula usuários a denunciarem números desconhecidos. Se não houver um mínimo controle, a praga das mensagens indesejadas chegará a um limite tão insustentável quanto o que há tempos ocorre com e-mail.

Quer ganhar dinheiro com gente trocando mensagens no celular? Que tal inventar algo melhor que o WhatsApp – aliás, se depender desses aplicativos, ninguém mais vai lembrar do SMS.

One thought on “Comprar uma chipeira para SMS pirata?!

  1. Discordo de vc…
    chipeira não serve somente para enviar spam…
    serve para avisar clientes de hora marcada em consulta.
    aviso sobre chegada de tais produtos etc…
    Não faz sentido pagar 0,15 num sms “legal” sendo que por 0,05 faz o mesmo serviço, só porque deram um nome de “pirata”.
    Isso tem somente um porque:
    Cartel para as empresas ditas como “legal” terem a sua reserva de mercado. Leia sobre isso.

    PS:
    Toda regulamentação de mercado, é ruim para o consumidor final, ou você acha que o dentista não vai aumentar o valor cobrado se os seus custos subirem?

    Criam se “órgãos” para “fiscalizar”, e manter a sua fatia de mercado intacta…
    Tem SMS a 0,02 centavos por aí, e eles já utilizam da base do procon para quem não quer receber SMS.
    Isso é ruim para o consumidor final??
    É ruim para as ditas legalizadas.

    Comércio desregulamentado só traz benéficos ao consumidor final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *